NOVIDADES

Estufas Agrícolas: Um Investimento lucrativo que se paga em pouco tempo

Segunda-Feira, 23/07/2018 | 15:34

 

Porque plantar em estufa é tão lucrativo?

Quando a planta é protegida, torna-se mais resistente, produz mais, e os frutos são de melhor qualidade, aumentando o valor no mercado.

A utilização correta de uma estufa proporciona muitas vantagens que permitem ao produtor obter mais lucro.

Veja algumas:

1 – Obtenção de colheitas fora de época: Com o emprego da estufa agrícola, é possível produzir durante todo o ano, independente das condições climáticas externas. Muitos agricultores que já utilizam esta técnica, plantam somente nos períodos de entressafra para obterem os melhores lucros na comercialização.

2 – Maior Qualidade dos Produtos: Agricultores que oferecem produtos com melhor aspecto, encontram facilidade de colocação e obtém preços mais compensadores. Como em tudo, a apresentação é fundamental para uma venda bem-sucedida. Dentro de um ambiente protegido como a estufa, as condições de produção favorecem a obtenção de produtos sadios, com maturação uniforme, mais saborosos, e com excelente apresentação, qualidade estas que estimulam sensivelmente o consumo. 

3 – Precocidade das Colheitas: Os ganhos do produtor dependem da produtividade do cultivo, da qualidade dos produtos e da época de comercialização. Os lucros podem ser aumentados quando o agricultor consegue desenvolver um número maior de ciclos durante o ano. As condições de cultivo dentro de uma estufa permitem que as plantas tenham um desenvolvimento acelerado, com saliente diminuição do tempo do ciclo vegetativo. Isso possibilita, dependendo do tipo de cultura, obter 2 a 4 colheitas mais, na mesma área, em relação aos plantios comuns, aumentando consideravelmente a receita dos produtores.

4 – Melhor Controle de Doenças e Pragas: Quando a plantação é desenvolvida a céu aberto, os danos do clima interferem negativamente na produção, enfraquecendo as plantas e tornando-as susceptíveis às doenças. Muitas vezes os agricultores arcam com volumosos gastos para salvar a lavoura, diminuindo seus lucros, e correndo os riscos das inconveniências da utilização dos defensivos. As plantas cultivadas em estufas são mais vigorosas e resistentes às doenças, e são protegidas dos ataques de insetos. Utilizando a estufa o agricultor economiza defensivos e mão-de-obra, protege a sua saúde, e diminui a possibilidade de oferecer produtos com resíduos tóxicos. Muitas das doenças das plantas podem ser combatidas ou evitadas, com um correto controle do ambiente.

5 – Economia de Insumos: Nos cultivos comuns uma grande parte dos adubos e corretivos são lavados pelas águas das chuvas, reduzindo a fertilidade da terra. A impermeabilidade do plástico evita que a chuva se precipite diretamente sobre os cultivos, impedindo assim a lixiviação dos insumos, proporcionando maior economia ao agricultor e melhor aproveitamento alimentar das plantas.

6 – Economia de Água: No ambiente da estufa, a transpiração é mínima, e o solo não se desidrata pela ação do vento e insolação direta. As regas são menos constantes em relação aos plantios convencionais. Isso é importante para as regiões onde a água é escassa, e nos casos onde o agricultor não dispõe de equipamento de recalque e condução. Muitas vezes a lavoura é localizada longe da água, fato que encarece a irrigação. 

7 – Preserva a Estrutura do Solo: A precipitação da chuva, seguida de uma insolação forte, provoca a compactação da terra, impedindo uma penetração regular de oxigênio e o alastramento correto das raízes. Além disso, o solo desprotegido fica propenso à erosão. Em ambiente protegido, a terra permanece bem estruturada, fofa, e não sofre consequências da erosão. O sistema radicular das plantas se desenvolve mais eficiente, recebe mais oxigênio, e as bactérias de defesa da planta se multiplicam facilmente. No cultivo seguinte haverá menos emprego de mão-de-obra na preparação da terra. 

 

Leia mais novidades